Arquivo da categoria: música

Convite.

Click na imagem, e veja as informações ampliadas.

Convite

Deixe um comentário

Arquivado em citações, evangelismo, manifesto, música, reflexão

Música mundana ou ritmo Zoroastro ?.

Certa ocasião, dei carona a uma pessoa. Eu estava ouvindo uma música de um cantor não-evangélico. De imediato, o carona se surpreendeu por eu estar ouvindo “música mundana”. E agora? Fui pego em flagrante delito espiritual? Creio que não. Tive de pacientemente explicar a diferença entre música mundana e música evangélica. Ele não se dava conta de que na verdade estava seguindo o ritmo de Zoroastro.

Continue lendo

Deixe um comentário

Arquivado em artigos, bíblia, citações, estudos diversos, heresias, música, modismos evangélicos, reflexão, vida cristã

Convite Especial: Café Acadêmico.

Convidamos a você para o Café Acadêmico, próximo dia 16/02/2008 – sábado as 9:00hs da manhã, no auditório da Editora Vida, para uma reflexão cujo tema será: “A Música Cristã na História e na atualidade da Igreja Brasileira”, com a presença dos músicos e compositores Jorge Camargo e Stênio Marcius.

Infomações pelo telefone; (11) 8818-7045 ou no e-mail: jefferson.ramalho@editoravida.com.br até lá..

Convite Especial: Café Acadêmico.

Deixe um comentário

Arquivado em citações, igreja, música, protestante, reflexão, vida cristã

Teologia adequada de Música e Adoração

Antes de começarmos a discorrer sobre o assunto propriamente dito, devemos esclarecer que é muito comum haver uma certa confusão entre música e letra. É normal a pessoa fazer uma análise de valor de uma canção apenas pela análise da letra, porque este é o componente mais objetivo do conjunto.

Mas entendemos que letra é uma coisa, música é outra. E por “música” estamos falando do fenômeno sonoro, composto de Melodia, Harmonia e Ritmo. Assim, a música é o meio pelo qual a mensagem da letra alcança o ouvinte.

Continue lendo

Deixe um comentário

Arquivado em bíblia, música, teologia

O Engano da Teologia da Restituição

“Restitui! Eu quero de volta o que é meu!”

Esta frase extraída de uma canção “evangélica” me faz lembrar a petulante atitude do Filho Pródigo quando disse: “Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe”. E quão diferente não foi a atitude deste mesmo filho, que, anos mais tarde, arrependido, apresenta-se diante do pai com o coração quebrantado, humilde, e nada reivindica, pois, agora, está consciente de não possuir direito algum diante do pai. Observe que ele nem mesmo se sente digno de ser tratado como filho. Ele confessa o seu pecado e passa a contar apenas com a misericórdia do pai.

Continue lendo

Deixe um comentário

Arquivado em declaração positiva, música, metodista, neopentecostal, seitas e heresias